Desventuras linguísticas em Rostov Velikij

“Toc toc” — alguém bate na porta do nosso vagão. Abri e dei de cara com a fiscal do trem que apenas disse “Rostov!” e saiu a passos apressados antes que pudéssemos fazer qualquer pergunta. Nem o “thank you” fez questão de ouvir, já que não falava outra língua a não ser russo. Estávamos chegando no km 224 da transiberiana. Uma cidade pequena e meio abandonada, mas … Continuar lendo Desventuras linguísticas em Rostov Velikij

Hoje faz um ano…

…que encaixotei minhas tralhas e resolvi fazer de uma mochila meu armário. Não que tenha sido difícil, tenho poucas roupas e já era mais do que hora de partir. Eu tinha meus motivos pessoais/profissionais e um plano “A”: me estabelecer na Europa, onde eu encontrasse um trampo e pudesse continuar viajando nas horas vagas. Decidi em maio, saí do trabalho em junho, mas foi só … Continuar lendo Hoje faz um ano…