Cervatto: pequeno paraíso no alto das montanhas

“Pelo visto vocês já conheceram o louco da cidade” — disse Raff, quando nos encontrou no caminho para sua casa junto a um homem que fazia um monologo sobre nosso cachorro, que também estava presente. Logo soubemos que ele tinha tentado suicídio com um tiro na cabeça e, bem, não dera muito certo. Mais uns passos e passamos por senhorinhas sentadas num banco em frente as casas. … Continuar lendo Cervatto: pequeno paraíso no alto das montanhas

Lar, doce lar.

A expressão “viajar é bom, mas voltar para casa é ainda melhor” sempre me incomodou. Afinal, onde fica minha casa? Nasci e cresci em Criciúma, no sul do Brasil. É dali que mantenho meus maiores laços de relacionamento com família e amigos. Completei minha maior idade em Cambridge, na Inglaterra, e foi lá que descobri que viajar sozinha era possível, o mundo não era um … Continuar lendo Lar, doce lar.

Desventuras linguísticas em Rostov Velikij

“Toc toc” — alguém bate na porta do nosso vagão. Abri e dei de cara com a fiscal do trem que apenas disse “Rostov!” e saiu a passos apressados antes que pudéssemos fazer qualquer pergunta. Nem o “thank you” fez questão de ouvir, já que não falava outra língua a não ser russo. Estávamos chegando no km 224 da transiberiana. Uma cidade pequena e meio abandonada, mas … Continuar lendo Desventuras linguísticas em Rostov Velikij