Arroz, feijão, sorrisos e gratidão.

Hoje fizemos o primeiro almoço na escola. Além dos alunos e professores, os pais das crianças se juntaram a nós para ver como a mesma estava sendo transformada. Chegando lá foi o mesmo ritual: as crianças correndo em minha direção dando high five com soquinho, o que agora se tornou nosso cumprimento oficial.

Enquanto algumas mulheres refugiadas (algumas delas minhas alunas queridas) preparavam a comida, eu fiquei conversando e brincando com os pequenos. Como adoram uma câmera! Fazem pose, dão sorrisos, dão tchauzinho e riem muito quando eu mostro a língua.

Arrumamos todas as carteiras das crianças que ficaram prontas hoje, graças a ajuda da Carol (minha companheira de ap) que conseguiu algumas doações da Espanha em prol da mesma causa,  e almoçamos todos juntos ali. Um belo prato de arroz com feijão e uma caneca colorida de água mineral. Cada criança agora tem seu prato, sua caneca e sua colher.

Depois do almoço, as crianças prepararam uma surpresa pra gente. Cada turma cantou uma canção em inglês e swahili, acompanhada de fortes aplausos e sorrisos, principalmente dos pais. Que momento gratificante! A turma mais velha fez uma versão de Imagine, do John Lennon, a qual tinha mostrado uma semana atrás pra eles. A mensagem da música passa muito o que estamos vivendo agora aqui:

Você pode dizer que eu sou um sonhador, mas eu não sou o único. Espero que um dia você junte-se a nós e o mundo será como um só.

É impressionante quantas pessoas estão se unindo pela mesma causa, para ajudar o próximo e tornar o mundo um lugar um pouco melhor. Familiares, bons amigos, novos amigos, antigos amigos de colégio, pessoas que cresci junto e nunca mais tive notícias, antigos colegas de trabalho voluntário e pessoas que nem conheço. Recebo mensagens de apoio de norte a sul, ideias de como continuar o projeto de leste a oeste. Essa está sendo uma das partes mais legais da vakinha. A outra, é claro, é o sorriso das crianças.

Antes de partir, perguntei à três delas qual era o seu maior sonho. A Carol quer ser médica, a Delphine quer ser professora e um amigo delas quer ser piloto.

É possível que futuramente eles cheguem lá, tudo por causa de uma semente que plantamos aqui.

almoço

Anúncios

2 comentários sobre “Arroz, feijão, sorrisos e gratidão.

  1. Emocionante!!! Se eu tivesse condições iria aí ensiná-los a fazer crochê, para poderem ganhar dinheiro. Quem sabe um dia…. Tudo muito lindo e, imagino, o quão gratificante é para ti. Beijos Munike. Que Deus te conserve. Saúde e paz. Beijos

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s