Das razões para cantar.

“Moja, mbili tatu, nneeeeeee…”

Foi assim que aprendi os números de 1 a 10 em swahíli, cantando.

Música é a maior forma de expressão dos congoleses. Diariamente, além do barulho das máquinas de costura, ouço eles cantarem. Todos eles. Outro dia perguntei pra uma aluna porque eles cantavam enquanto costuravam. Ela respondeu que é um dom de todos os seus conterrâneos, que a música vinha de berço e todos os congoleses sabiam cantar.

Hoje cheguei cantarolando no atelier e os meninos me olharam surpresos.

– Por que tais cantando, Niki?

– Ah, nem sei, sou meio doida. – respondi enquanto eles riam. – Mas e vocês, por que sempre cantam?

O Simbi respondeu que cada nacionalidade nasce com um talento diferente.

– Os brasileiros jogam futebol muito bem, os quenianos correm maratonas e nós, nós cantamos!

Ele disse que cantar faz parte do trabalho, deixa as coisas mais leves. Exemplificou assim:

– Imagina os pescadores no meio do oceano remando o barquinho de madeira naquele silêncio. Quando começam a cantar, remam no ritmo da música e o trabalho funciona melhor, as pessoas ficam mais felizes, tudo flui.

Então fiz a mesma pergunta pro Jacob, que estava chegando na sala. E ele me respondeu daquele jeito risonho que só ele tem:

– A música é a harmonia do trabalho. É muito cultural no Congo. As pessoas cantam desde que trabalhavam nas plantações cortando cana. Imagine, é um trabalho pesado, mas com música tudo fica mais fácil. Mesmo de baixo do sol quente ou de chuva forte, as pessoas trabalham felizes porque tem música!

Nisso ele pegou uma caneta do quadro, desenhou uma estrada e um boneco palito na ponta dela.

– Você vê esse homem e essa estrada? Ele tem que fazer todo esse caminho, como 54km. – ele explicava enquanto escrevia o número no fim da estrada. – Se ele caminhar em silêncio ele vai ficar pensando em quanto tempo falta pra chegar. Mas se ele começar a cantar, ele vai fazer todo trajeto sem perceber o tempo que passou e vai chegar no destino final sem nem cansar!

É claro que nesse meio tempo de explicação o Jacob interpretou o tal homem enquanto caminhava e cantava. Depois disso, ligou um música no celular e apoiou na minha mesa.

– Tá ouvindo? É a voz do Maja, da esposa dele, minha, da minha esposa e de todas as pessoas do nosso grupo de coral. Gravamos essa música da nossa terra aqui em Nairóbi. – ele dizia orgulhoso.

A música é a distração e a motivação deles. Ouvir eles cantarem é a minha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s