Das pessoas que a gente encontra no caminho.

Hoje uma espanhola se mudou pra minha casinha. Ela é jornalista freelancer, o que torna mais fácil viajar. Já foi pro Brasil, viajou pela Europa e agora está rodando a África. Uma pessoa simpática e interessante.

Me fez lembrar quantas pessoas diferentes já passaram pela minha vida ao longo desses anos. Daqueles que bebem por uma noite num bar qualquer até aqueles que ainda te escrevem cartas.

Já tive vizinhos franceses, italianos, brasileiros, tailandeses, espanhóis, árabes, coreanos, chineses, quenianos, mexicanos e por aí vai, daqueles de bater na sua porta te chamando pra fazer um jantar juntos na cozinha, ou daqueles te chamando pra correr pra pegar uma limousine (sim!!) pra ir pra balada. Daqueles que não lavam a louça, até aqueles que reclamam dos que não lavam a louça. Daqueles que roubam seu iogurte da geladeira ou daqueles que, antes de partir, te deixam coisas úteis tipo sabão em pó. Daqueles que te acordam te chamando carinhosamente de “sunshine” enquanto você acorda o restante do andar com o barulho do seu liquidificador. Daqueles que se embebedam com você, àqueles que te fazem comer num restaurante tailandês. Daqueles que tornam um verão sem sol divertido e daqueles que encaram -10º de temperatura passeando durante o dia. Daqueles que planejam uma viagem até aqueles que saem correndo atrás de um trem a meia noite com você.

Tive e tenho amigos que viram a noite jogando jogo de tabuleiro e dos que te acordam na madrugada chegando da balada. Daqueles barulhentos e daqueles reservados. Dos que saem a caça da Penny Lane ou de um baobá. Daqueles que te fazem surpresa de aniversário ou dos que descobrem sua surpresa antes. Daqueles que tem a liberdade de dizer “você vai mesmo comprar essa camiseta?” até aqueles que dividem a cama e o balde com você.

Daqueles que te abraçam forte quando você vai embora e te abraçam forte quando você volta. Daqueles que você não fala há anos, mas sabe que, quando ver, vai ser como se o tempo não tivesse passado. Daqueles que te dão conselhos, que te fazem dar gargalhadas, que se preocupam, que sempre te apoiam, e daqueles que te aturam todo dia no whatsapp contando as notícias.

Dos que você esbarra no caminho e nunca mais verá e dos que estão junto de ti até hoje, mesmo não estando perto.

Todos eles deixaram algo em mim e levaram algo de mim. E todos eles me ajudaram, e ainda ajudam, a me tornar a pessoa que sou hoje.

“Depois de um tempo você aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.” – William Shakespeare

Tá faltando muita gente aí ainda <3
Tá faltando muita gente aí ainda ❤
Anúncios

2 comentários sobre “Das pessoas que a gente encontra no caminho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s